Braços abertos sobre a Guanabara

É indiscutível o aumento dos números imigratórios para o Brasil neste século. A busca por esse país é entendido por fatos políticos, históricos e principalmente econômicos. Assim, a chegada de pessoas nesse território pode ocasionar tensões sociais, porém contribui para elevar a diversidade étnica e a riqueza cultural. Vê-se, então, que há duas fases nesse contexto que devem encontrar equilíbrio.
O movimento imigratório em direção ao Brasil cresce pelo fato da economia brasileira estar em um momento de ascendência. Indivíduos que não encontram de trabalho e sobrevivência nos seus país de origem migram em busca de condições favoráveis para melhorar ou manter seu padrão de vida. Esse é o caso dos europeus que fazem da crise socioeconômica em seu continente e pintam um quadro inverso ao de um século atrás quando a evasão partia do Brasil.

Além disso, o Brasil é conhecido pelo seu excelente recepcionamento já que seus costumes são constituídos da incorporação de outros, como feito pelo movimento antropológico da semana de arte moderna de 1922, há 90 anos. Essa característica possibilita uma maior identificação entre os brasileiros e outros povos, pois há uma proximidade entre eles, como por exemplo, os pratos típicos do sul que têm raízes alemães, suíças, entre outros, ou até mesmo as comemorações, como a October Fest que também é alemã e atrai pessoas de todo o país.

Por outro lado, há uma preocupação com a postura governamental, pois o Brasil tem um histórico de submissão e alinhamento com alguns países cuja política é forte no mundo. Isso poderia gerar um favorecimento dos imigrantes ante os cidadãos brasileiros, como pela contratação dos primeiros como engenheiros, médicos e empresários para ocupar cargos altos e de confiança. Essa problemática seria um potencial para gerar casos de xenofobia no território, sendo necessário o apoio público na preferência meritocrática por trabalhadores brasileiros.

Dessa forma, observa-se que a imigração tem pontos positivos e negativos, apesar de incrementar social e culturalmente o Estado brasileiro, esse movimento pode fomentar distorções da visão de mundo e disputas entre as populações. Por isso, é necessário um forte e eficaz controle da entrada de imigrantes, para que esses sejam recebidos e atendam aos vácuos trabalhistas deixados pelo povo local, porém atentando aos limites de uma economia ainda em desenvolvimento. Isso pode ser feito com uma análise de vistos e supervisão de fronteiras com grande fluxo de pessoas. Assim, poderá dizer-se sempre que o Brasil, assim como seu maior monumento, está de braços abertos para o mundo.